terça-feira, 12 de abril de 2011

Eu tentei falar, mas elas estavam muito ocupadas



Crédito da foto: Site sinos foto clube
Era um dia de chuva, diferente dos dias anteriores, apesar disso tudo parecia normal.

Exceto por um garoto que esperava no ponto de ônibus, o semblante dele era misterioso e sombrio, eu sentia que tinha algo de errado nele, seus olhos iam de um lado para o outro em ritmos estranhos, como se estivesse à espera de algo.

Os minutos foram se passando e tudo continuava igual, pessoas que subiam e desciam dos ônibus, crianças chorando e pais correndo para levá-las a escola, mais o garoto continuava lá, agindo de maneira estranha.

Foi guando de repente ele pegou algo na mochila, uma espécie de controle remoto, um botão vermelho brilhava como um rubi, chamando a minha atenção, aquele rapaz era um terrorista, e ninguém além de mim havia percebido, Eu tentei falar, mas as pessoas me impediram, elas estavam muito ocupadas com sua rotina diárias, para perceber a aflição que tinha naquele garoto, e novamente apressadas demais para me dá licença, tentei desesperadamente passar pela multidão, vendo que o meu esforço era em vão, gritei para que as pessoas do outro lado da rua ouvissem: “Corram da morte, fujam e larguem tudo que não importa tanto quanto a sua vida”, mais infelizmente ninguém me ouviu.

4 comentários:

  1. Forte teu texto...Linda participação! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. É isso aí, menina!
    Parabéns!! :)

    Obrigada pela visitinha. Gosto muito quando você passa por lá e deixa o seu carinho.

    Beijos, e fique bem.

    Cid@

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida obrigada, tbm gosto muito da sua visita. bjs

    ResponderExcluir