domingo, 25 de abril de 2010

Contar ou não contar... Eis a questão



Contar ou não contar... Eis a questão.


Uma garota se ver em uma situação muito delicada, tem uma coisa para contar a sua melhor amiga, mais não sabe se é o certo. Ela estaria estragando a felicidade da amiga ou estaria fazendo para o bem dela?

Eram dez e meia da manhã, a sirene para avisar o fim do intervalo acabou de tocar, os alunos se dirigiram para as suas salas, exceto duas, Rafaela e Bruna, que decidiram ir ao esconderijo do colégio.
_ Amiga vamos logo, preciso te contar uma coisa._ disse Rafaela muito animada puxando Bruna pelo braço.
_ Calma amiga, assim você vai acabar me deixando sem braço. _ Bruna disse, enquanto corria e ria com a amiga.
Ao chegar Rafaela se sentou em uma das janelas e começou a contar o quanto estava feliz, enquanto Bruna via pela outra janela uma cena de ficar com a boca aberta.
_ Ele é lindo amiga, estamos juntos há uma semana e ele finalmente resolveu assumir para todos que estamos juntos, ele é o menino mais bacana que eu já conheci, dessa vez não vou me decepcionar como sempre.
Bruna ouvia a amiga, sem da muita atenção, a cena que ela estava vendo sim era motivo para fofocar.
_ E então Bruna o que você me diz._ ela disse tentando alerta a amiga que essa era a hora em que ela pedia mais detalhes, pulava de alegria.
_ E qual é o nome dele amiga. _ Bruna perguntou.
_ Felipe amiga._ ela respondeu se derretendo toda.
_ O Felipe do 1º ano?_ Bruna gritou, mais não era um grito de alegria, curiosidade, era um grito de espanto e no fundo ela estava pedindo para não ser.
_É amiga, ele é um gato NE.
_ Não, isso não pode está acontecendo._ Bruna disse sem saber quais palavras tinham saído da sua boca.
“E agora o que eu faço, conto ou não conto que enquanto ela se derrete, ele está se agarrando com uma garota nesse exato momento", Bruna pensou, olhando ainda mais para a cena a sua frente.
_ Amiga se você visse o namorado da amiga com outra, o que você faria?_ Bruna perguntou.
_ Se ela tivesse se derretendo como uma boba por ele, eu contaria, como eu ia deixar minha amiga fazer papel de idiota._ Rafaela respondeu a pergunta da amiga, sem entender muito o que estava acontecendo, ela saiu de onde estava sentada e quis saber o que tanto a amiga olhava pela janela, que nem prestou muito atenção nela.
Ela tentou ver, mas Bruna não deixou.
_ O que está acontecendo, me deixar ver o que tanto você observa._ Rafaela disse, tentando distrair a amiga para dar uma olhada.
_ Têm certeza que você quer ver?_ Bruna perguntou, antes de liberar a visão da janela, ela pediu muito para que a amiga não visse, pelo menos não até ela saber como contar, mas Felipe ainda estava aos beijos com a garota e Rafaela viu tudo.
_ Agora eu entendi o porquê da sua pergunta, e do seu espanto guando eu disse o nome dele._ Rafaela despejou como se a culpada de tudo fosse a amiga.
Depois de uma hora chorando o estresse passou, Rafaela pediu desculpas a Bruna, e as duas foi lá falar com o idiota do Felipe.
Ele ficou envergonhado, e aprendeu à lição, ele não ficou nem com uma e nem com outra, e as garotas da escola demoraram a cair novamente nas conversas dele.

P.S O que você faria se estivesse nessa situação, contaria ou não contaria?
Esse texto foi feito para a edição visual do bloinquês.

2 comentários:

  1. claro que eu contaria!Mesmo que magoasse ela naquele momento, melhor estar triste com uma verdade, que feliz com uma mentira.
    belo texto minina!
    boa sorte!

    p.s. te sigo!

    ResponderExcluir
  2. eu tbm contaria,mesmo sendo uma situação delicada.
    obrigado

    ResponderExcluir