quinta-feira, 22 de abril de 2010

Aquela canção


Era uma tarde de domingo, e como de costume eu ia no meu cantinho secreto, onde eu parava para pensar no que fiz de certo e errado, para tentar corrigir, onde eu ficava simplesmente ali respirando bem fundo.
Mas aquele lugar só foi secreto até esse dia, quando cheguei tinha um garoto, tipo o príncipe encantado, o garoto perfeito, ele estava tocando violão quando percebeu que eu estava ali, a admirar não só o som, mas a pessoa que fazia o som.
_ Pensei que só eu conhecia esse lugar._ ele disse, dando aquele sorriso meio torto típico do garoto perfeito.
_ Eu também pensei o mesmo._ eu disse quase corando, as palavras saíram bem baixas.
_ Você também pensou que só eu conhecia esse lugar?_ ele perguntou, não sei se em tom de zombaria, ou em tom de quem quer fazer amizade.
_ É claro que não, eu achei que só eu conhecia esse lugar._ eu respondi.
_ Espero que mas ninguém conheça esse lugar, ele vai ser o nosso cantinho especial agora._ ele disse fazendo sinal para que eu me sentasse ao lado dele.
Eu não falei nada e apesar de não ser muito conveniente eu me sentei, ficamos toda a tarde ali sentados, entre conversas e canções, risos e silêncio.
Aquela tarde para mim foi o suficiente para conhece-lo, aquele rostinho bonito não podia negar o cara legal que ele era.
Continuamos a nós encontrar ali por um mês, até que um dia, o dia mais especial de todos para mim, ele tocou uma canção e disse que foi feita para mim, começamos a namorar daquele dia em diante.
As nossas tardes passaram a ser melhor do que sempre foi, mas não durou muito, toda aquela felicidade acabou em quatro meses, quando eu descobrir que ele não era o cara legal que sempre achei.
Foi em um dia de sábado, resolvi ir lá para ficar um pouco só, e tentar criar uma poesia para ele, já que eu não era tão boa em canções, quando cheguei lá notei o quanto eu me enganei, primeiro ele me disse que só ia lá aos domingos, mas talvez ele tivesse resolvido ficar só como eu, mas isso se ele não estive cantando aquela canção para outra garota e dizendo que fez especialmente para ela.
Fui embora sem conseguir criar nenhum barraco, nunca fui boa nisso, alias eu não era boa em quase nada, mas se tinha uma coisa que eu sabia era me decepcionar, o cara legal, não tinha nada de legal, aquele canção, não era a minha canção e nem meu  lugar secreto, era tão secreto assim.

----------------------------------------------------------------------------
P.S. Nunca aconteceu nada parecido comigo, mas dessa história, que apesar de ser uma ficção, acontece na realidade, podemos tirar uma lição que é muito conhecida mas nem sempre levamos a sério," Quem ver cara não ver coração".
Foto retirada daqui.




Nenhum comentário:

Postar um comentário